Blog

PC apreende 3º garoto acusado de ajudar a matar menor em Clínica de Pa

13 Oct, 2020

PC apreende 3º garoto acusado de ajudar a matar menor em Clínica de Patos de Minas 

O menor de 15 anos teria ajudado a sufocar a vítima. 

A Polícia Civil apreendeu na manhã desta terça-feira (13) o terceiro garoto envolvido no assassinato do adolescente de 14 anos em uma Clínica de Reabilitação, às margens da BR365, em Patos de Minas. O menor de 15 anos teria ajudado a sufocar a vítima. Um suposto estupro de outro interno teria motivado o homicídio. 

De acordo com a Delegada Tatiana Carvalho Paiva, titular da Delegacia Adjunta de Menores da Polícia Civil, havia representado pela internação provisória do garoto, que foi autorizada pelo judiciário. A apreensão do adolescente de 15 anos ocorreu na manhã 

Os outros dois menores, aprendidos em flagrante delito, já se encontravam internados no Centro de Internação de Menores. Eles confessaram o ato infracional. Já o menor apreendido nesta terça nega a participação.

Porém, a delegada informou que os procedimentos apuraram que os três participaram efetivamente da morte da vítima. A investigação levantou que eles teriam chamado a vítima para um piquenique. Depois, deram uma bebida para ele o que o apagou.

Em seguida, a vítima foi levada para o quarto dela onde acabou sendo morto por asfixia. “Um segurou, outro deu um mata-leão, sendo que todos participaram”, informou. Eles já tinham desavenças por dívidas com bolachas, cigarro e outros produtos, mas o que de fato teria motivado o assassinato seria um suposto estupro de outro interno deficiente.

A delegada informou que o crime sexual não foi possível apurar, porque a suposta vítima não consegue expressar o que teria acontecido, não sendo possível fazer a constatação. Porém, isso poderá ser alvo de apuração.

A Polícia Civil reiterou seu compromisso com a repressão e combate à criminalidade e solicita apoio dos cidadãos, que podem denunciar de maneira anônima através dos números 181, 197, ou pessoalmente nas unidades policiais. 

 

Autor: Farley Rocha Postado em 13/10/2020

PC indicia Jorge Marra por homicídio qualificado e representa pela pri

25 Sep, 2020

PC indicia Jorge Marra por homicídio qualificado e representa pela prisão preventiva 

O irmão do prefeito e ex-secretário de obras, Jorge Marra- PTB-, foi indiciado por homicídio qualificado pelo motivo fútil (desavença política), e ele ainda pode responder por porte ilegal de arma de fogo e possível roubo de celular. 

 

A Polícia Civil concedeu uma entrevista virtual com dezenas de jornalistas na tarde desta sexta-feira (25) para falar sobre o assassinato do ex-presidente da Câmara Municipal de Patrocínio, Cássio Remis, 37 anos-PSDB. O irmão do prefeito e ex-secretário de obras, Jorge Marra- PTB-, foi indiciado por homicídio qualificado pelo motivo fútil (desavença política), e ele ainda pode responder por porte ilegal de arma de fogo e possível roubo de celular.

De acordo com o delegado Renato Mendonça, o revólver calibre .38 e a caminhonete foram encontrados na casa de um político de Perdizes. A informação é de que este político seria Edno José de Oliveira, conhecido como Peçonha, ex-prefeito da cidade. Os policiais estão analisando se ele facilitou a fuga de Jorge Marra para cidades vizinhas. Os policiais estão analisando todas as informações, inclusive de que ele teria ido para Uberlândia e depois para Belo Horizonte. 

orge Marra já foi indiciado por homicídio qualificado pelo motivo fútil, que foi a briga política, e ele pode responder também por porte ilegal de arma de fogo, já que a arma era registrada em nome dele, mas ele não tinha autorização para portá-la no interior do veículo. Ele ainda pode responder pelo roubo do celular. “Temos que ouvi-lo para saber se a intenção dele era interromper as gravações ou era mesmo ficar com o aparelho”, disse.

O veículo e o revólver calibre .38 estão passando por perícia para comprovar as suspeitas. Tudo indica que a arma tenha sido mesmo a usada nos disparos que tiraram a vida de Cássio Remis. Um aparelho celular também foi encontrado no interior da caminhonete, no entanto ainda não se pode afirmar que seria o da vítima ou do acusado. Ele foi encaminhado para a perícia técnica para comprovar a situação.

Os delegados destacaram que estão investigando todas as informações desde que o fato aconteceu. “Inclusive, investigamos a situação do suposto suicídio que não aconteceu”, disse. Outras pessoas também podem responder por delitos. O ex-prefeito de Perdizes pode responder por favorecimento pessoal se ficar comprovado que ele deu fuga a Jorge Marra. Já o Prefeito de Patrocínio, Deiró Marra, não será ouvido por enquanto.

Outra situação que vem sendo investigada é a questão de ameaças praticadas contra o prefeito Deiró Marra e pessoas ligadas a ele. O chefe do executivo já foi orientado a reforçar a segurança. “Uma pessoa fez ameaças efetivas contra o Prefeito e servidores por telefone. Esta pessoa já foi identificada e estamos tomando as providências. Ameaças em redes sociais também estão sendo investigadas”, destacaram.

O delegado informou que representou pela prisão preventiva de Jorge Marra às 12h00 desta sexta-feira (25) e aguarda a decisão judicial até a tarde. Eles destacaram que há provas robustas da materialidade e autoria do crime e que trabalham para resolver o problema, não se envolvendo com a política. 

Autor: Farley Rocha Postado em 25/09/2020

Anunciantes